sábado, 7 de setembro de 2013

O Corpo Humano e Seus pontos vulneráveis







O conhecimento de anatomia do corpo humano é imprescindível para a defesa pessoal. Tal conhecimento pode fazer a diferença entre a vida e a morte, pois é um assunto de vital importância. Em Karate-Do a essência das técnicas está no kime, portanto, o próposito do kime é um ataque explosivo ao alvo usando a técnica apropriada e o máximo de força no menor tempo possível. Outrora, a expressão ikken hisatsu, cujo significado é "matar com um golpe" era empregada nas técnicas dos praticantes do passado. Já que a vida deles dependiam disso, pois o karateka de antigamente treinava o kime com muita seriedade mortal no makiwara. No entanto, o estudante de karate de hoje precisa entender que o seu papel como artista marcial é de muita seriedade com a vida. Tal técnica só poderá ser usada se a sua vida ou a de outrem correr perigo, caso seja necessário. Somente quando todos os recursos tiverem se esgotados e não houver outro meio de defesa. Porque a vida é algo muto importante, pois a mesma nos foi concedida por Deus. O próposito original do Karate-Do é eliminar o oponente no primeiro golpe, daí a expressão "ikken hisatsu" , a qual se refere a uma técnica empregada para matar o oponente. Aqui falarei para estudantes de Karate-Do sobre pontos vulneráveis e portanto de suma responsabilidade sua o conhecimento das técnicas que você aprendeu. Outro fato é que tudo aqui relacionado só poderá ser dominado por aqueles que treinam Karate-Do por muitos anos e sabe empregar cada arma do Karate-Do com eficiência máxima. Porque na verdade é necessário desenvolver as armas naturais, mãos e pés, e estudar os pontos vulneráveis do corpo humano.

Sobre defesa pessoal leia também outro artigo meu: A Legítima Defesa Pessoal e Karate-Do








segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Conselhos de Oswaldo Duncan Sensei


O presente artigo que agora compartilho é uma orientação do meu sensei, Oswaldo Duncan, o qual sempre enfatizou acerca do aprimoramento do Karate. Aqui você terá a oportunidade de avaliar e confrontar a si mesmo sobre o seu estudo em Karate. Seja sincero consigo mesmo e perceba que a hora da verdade é chegada. Treine com seriedade e descubra o quanto o Karate pode nos auxiliar em todas as áreas de nossa vida.

1.º Deve-se ter o adversário sempre presente ao espírito, em momento algum tirar-lhe da vista ou mostrar-lhe os dentes ou sorrir.

O espírito deve dirigir o corpo e o instinto.

A força física e mental que está em nós, é mal coordenada pela dissipação do espírito.

Os exercícios penosos permitem melhorar a concentração e encontrar a verdade sobre si mesmo.

Em todo ataque há um problema de reação, a força volta àquele que a envia e se perde se sua posição for defeituosa.

A concentração mental permite aumentar a força aparente e a eficácia.

A unidade de ação prevalece sobre a vitalidade própria da ação.

Deve-se atacar um adversário profundamente para que se tenha a máxima eficiência.

Em momento algum se pode perder o equilíbrio, pois o adversário não o perderá em um combate real.

10º Em cada ataque, deve-se ter a sensação de nossos pontos fracos para nos defendermos e dos pontos fracos do adversário para atacá-los.

11º Deve-se reencontrar a pureza da criança e juntar-lhe a força e a vitalidade do homem.

12º Aperfeiçoe seus bloqueios, suas posturas e seus ataques. A maior parte dos Mestres treinam ainda Karate do iniciante, simplesmente mais rápido e mais possante, ou seja, com
kime.

13º Todas as bases que não sejam:" Zenkutsu", "Kokutsu" e "Kiba-dachi" são variantes, portanto, deve-se treinar ao máximo o equilíbrio nestas três bases.

14º O corpo atravessa período de fraqueza e de força aliados à respiração.

15º Em treinamento a sua força deve atravessar o adversário ( imaginário ), não bater sobre ele.

16º Nunca ponha força nas espáduas, mas abaixo delas.

17º Em qualquer defesa, pense na rotação do punho, com pequena força poderá desviar a direção de um ataque.

18º deve-se sempre estar pronto a atacar e bloquear em todas as direções.

19º Em combate, a respiração deve ser invisível para o adversário.

20º O Karate só pode ser compreendido pelo trabalho interior ( resultados ).

21º É necessário que aqueles que o veem lutar ou ministrar aulas não tenham somente prazer em vê-lo, mas respeito pelos seus esforços e intenções.

22º Não se deve jamais parar a respiração durante um "Kumite", nem antes do ataque ou bloqueio, nem depois.

23º O kiai, elemento da respiração, não é senão uma consequência da união da força física, moral e psíquica em seu momento culminante.

24º Numa ação eficaz é sempre aparentemente simples, sem força especial.

25º Bloqueia-se com a mente, acessoriamente com o braço.

26º O Kime é a penetração da onda "Ki" ( no ponto vital do corpo ), no momento do ataque ou do bloqueio. Sem "Ki" sem "Kime" não há o verdadeiro Karate.

27º Os quatro elementos principais de um bom praticante são: vitalidade, força de vontade, segurança e principalmente humildade.

28º Não é bom pensar sem cessar no Karate,
é melhor treinar sempre com dedicação e desenvolver as suas atividades normais, pois isto também é Karate.

29º O espírito do Karate, deve transcender o dojo e acompanhar o praticante na sua vida cotidiana.


domingo, 8 de agosto de 2010

Karate-Do e a Legítima Defesa pessoal


Honorável estudante, pesquisador e praticante de Karate-Do, gostaria de compartilhar esse modesto artigo com todos que seguem o caminho das mãos vazias. Porque é necessário dizer que escrevo para lembrar de nosso dever e responsabilidade como artista marcial e também de nosso direito à legítima defesa pessoal de nossa integridade física. Sabe-se que sempre foi dito que não devemos infligir agressão física a quem quer que seja, pois estariamos indo contra o que aprendemos com o Karate-Do. Eu e você aprendemos que o verdadeiro e real Karate-Do é uma arte marcial nobre de elevação moral e espiritual, com o intuito de aperfeiçoar o nosso caráter. Porque em Karate aprendemos a educar o nosso instinto agressivo para ser alguém com o temperamento dócil e sereno. Se não temos esses valores como meta de nada será útil para você mesmo e para a segurança da sociedade você praticar Karate. Então por que razão não transformar a si mesmo num ser humano melhor, ofereçendo ao mundo em que vivemos o nosso melhor como pessoa? Certamente, quando assim o fizermos teremos a certeza de que o mundo estará ao nosso lado. Saiba que "aquele que agride uma pessoa, se maior de idade e capaz de entender as consequências de seus atos, pode basicamente estar cometendo os seguintes delítos: lesões corporais, homicídio tentado ou consumado, participação em rixa ou injúria real. Um verdadeiro e real praticante de arte marcial tem o dever, mais que qualquer outra pessoa, de ter plena consciência dos seus atos envolvendo o uso de suas técnicas. Entretanto, o ordenamento jurídico não traz em seu cerne somente a proibição, mas também permite certas condutas. Quando nos deparamos com uma proibição, devemos imediatamente analisar se não há uma norma que não exclui a ilicitude no caso expecífico. Saiba que há situações limítrofes em que a ilicitude de fato é excluida por expressa determinação legal, descaracterizando a prática criminosa, sendo uma delas a legítima defesa. O Código Penal Brasileiro entende estar em legítima defesa aquele que, usando moderadamente dos meios necessários, repele injusta agressão, atual ou iminente, a direito seu ou de outrem ( artigo 25). A legítima defesa, para que se configure, deve atender a alguns requisitos, a atualidade, ou iminência, a necessidade e a moderação. Os dois primeiros se referem à agressão e os dois últimos à repulsa ou ao impedimento da agressão.

Atualidade : a agressão a ser repelida está em desenvolvimento ( não pode ser passada ou futura)

Iminência : a agressão está em vias de ocorrer.

Necessidade : a ação de defesa deve ser racional, os meios utilizados para impedir ou repelir a agressão devem ser adequados conforme as circunstâncias concretas, ou seja, o agente deve escolher os meios menos danosos que puder e que ao mesmo tempo lhe garantam a defesa.

Moderação : o agente deve aplicar a intensidade razoável no uso dos meios de defesa.

O artista marcial que se defende de uma agressão deve levar em conta sobretudo os dois últimos requisítos acima mencionados. Obviamente não corresponde à necessidade aquele que fere mortalmente pessoa mais fraca, que seria incapaz de causar grandes ofensas à integridade física. Tampouco obedece à ideia da moderação aquele que, protegendo-se de um agressor, nele bate impiedosamente após tê-lo dominado. Entende-se que é possível para qualquer artista marcial, independente da modalidade que pratica, obedecer aos elementos que caracterizam a legítima defesa. Devemos sempre lembrar, contudo, que muitas vezes impedir ou repelir uma agressão sem machucar uma pessoa depende de muito mais treino do que é preciso para ferir alguém. Todo e qualquer sensei, em geral, têm, o dever e a responsabilidade de insistir sempre com seus discípulos que atos de violência não podem partir deles. Porque o senso de responsabilidade é mais importante que a capacidade de lesionar uma pessoa. Qualquer um que deseja aprender artes marciais deve evitar falsos mestres que dizem o contrário ( e que, portanto, estão incentivando a prática de atos ilegais ), como também qualquer sensei ou mestre, devem ter o bom senso de se recusar a ensinar ou passar técnicas para aqueles que, após toda tolerância e oportunidade desejáveis, continuam a querer utilizar os seus conhecimentos com intuitos violentos. Reishin Kawai, mestre de Aikido, em seus ensinamentos sempre enfatiza a importância das questões aqui expostas no presente artigo. Kawai Sensei, ainda sem um profundo conhecimento jurídico da questão, possui o conhecimento filosófico e a intuição que todo verdadeiro mestre tem de que a vida humana é sagrada e a integridade física deve ser preservada a todo custo ( tanto do agressor quanto da vítima ). A harmonia deve ser exercitada e é na prática correta dos kata e do Budo que se entende que o caminho para a paz não é o conflito, pois a essência do Budo é parar o conflito. Portanto, a capacidade de defesa de um verdadeiro artista marcial deve ser exercida somente em situações limítes que comprometam a integridade física ou a vida e, quando a solução por outros meios se tornar inviável, sempre atendendo à necessidade e à moderação da resposta.

Fonte : Aikido Técnica e filosofia de Ernesto Cohn



domingo, 27 de junho de 2010

Budo


A palavra japonesa budo é composta de dois caracteres. Embora o caractere bu geralmente seja traduzido por "marcial", os componentes originais desse ideograma tem o sentindo de "parar o conflito com armas", o que implica, exatamente, restaurar a paz. Bu também pode ser interpretado como "ação de valor", " modo corajoso de viver" e "compromisso com a justiça". Do significa o Tao " o Caminho para a verdade" , "a Vereda para a Libertação". Os dois conceitos se juntam para formar a palavra budo, " o Caminho para ações de coragem e de iluminação".

Escrito por John Estevens

Fonte: Segredos do Budo de John Estevens


terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

A arte marcial e o segredo do Budo


Todo o segredo da arte Budo está na concepção moral e na posição que o praticante assume em relação a ela. A essência do " Do " ( vereda espiritual ), somente será encontrada pelo budoka que a buscar profundamente, transcendendo o treinamento comum e rotineiro. O objetivo do Budo não é o árduo treinamento físico, capaz de transformar um corpo em uma arma mortal, embora a eficácia de luta, da boa técnica, da energia obtida através de treinamentos sejam levadas em conta. O Budo não deve ser encarado como uma ciência, e sim, como uma arte, embora as artes marciais tenham comprovação científica. Seu objetivo principal não é o de obter sucesso em lutas, medalhas ou troféis, e sim, o de educar o instinto agressivo e a emotividade, transmutando uma criatura agressiva em um homem de temperamento dócil e gentil, capaz de conter as suas próprias reações, ciente de sua capacidade de combate. Para alcançarmos esse mérito, é de suma importância não supervalorizarmos o treinamento físico, em detrimento das altas concepções morais, que devem concomitantemente, acompanhar tais treinamentos. Somente trilhando esse caminho é que o praticante de Budo conseguirá atingir um dia, a sublime transformação e regeneração de sua personalidade. A consecução dessa nobre meta deverá ser conquistada através do caminhar constante pela senda das antigas tradições e velhas doutrinas ( Do ) que outrora foram palmilhadas por inúmeros mestres que as preservaram.

Fonte: Dicionário ilustrado de Budo por Herbet Velte



segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Programa para exame de graduação no Karate Shotokan parte 9



Programa para graduação de faixa preta ( 2º dan ), até faixa preta ( 3º dan).

Requisitos

_ Tempo mínimo: 3 anos
_ Frequência: 220 aulas
_ Idade mínima: 25 anos

Kihon

Não é solicitado a este nível de graduação

Kata

1_ Opcional, escolhido pelo examinando dentre os componentes da série obrigatória.
2_ Obrigatório, a ser determinado pela banca examinadora, entre Bassai-Dai, Kanku-Dai, Jitte, Hangetsu, Enpi, Gankaku e Jion.

Kumite

1_ Jiyu Kumite
Três combates, sendo um por vez, contra diferentes adversários de níveis inferiores ao nível ostentado pelo examinando. Aos examinandos da categoria senior, será facultada a apresentação de defesa pessoal, com a situação a ser selecionada pela banca examinadora.

Conhecimentos Gerais

Versarão sobre o Kata opcional executado, além de perguntas sobre técnicas genéricas de Karate.

Tame - Shiware

Quebrar três tábuas, nas dimensões de 30 cm x 30cm de no mínimo uma polegada, em direções e golpes diferentes.


Observação: Todo esse programa para exame de graduação, isto é, de faixa branca ( 7º kiu ), até faixa preta ( 3º dan ), não é definitivamente obrigatório ou a palavra final sobre exame de faixa a qualquer escola de Karate Shotokan. Mas é o modelo que adoto como padrão para exame de meus discípulos em minha escola. Apenas quis deixar como ilustração para guiar e orientar ao estudante sério de Karate-Do, de modo que possa estudar e praticar.



domingo, 7 de fevereiro de 2010

Programa para exame de graduação no Karate Shotokan parte 8


Programa para graduação de faixa preta ( 1º dan ), até faixa preta (2º dan)

Requisitos

_ Tempo mínimo: 2 anos
_ Frequência: 200 aulas
_ Idade mínima: 21 anos

Kihon

Será iniciada com a postura livre, porém a execução da técnica deverá ser demonstrada com a postura solicitada, em seguida retornando à postura livre imediatamente após concluída cada sequência.

1_ Kizami zuki ( Zenkutsu-Dachi )
_ Sanbon Zuki

2_ Kizami zuki ( Zenkutsu-Dachi )
_ Mae geri
_ Oi zuki ( Zenkutsu-Dachi )

3_ Yoko geri keage com a perna de trás. ( Kiba-Dachi )
_ Yoko geri kekomi com a outra perna. ( Kiba-Dachi )

4_ Age-uke recuando
_ Mawashi geri avançando ( Zenkutsu-Dachi )
_ Uraken yoko mawashi uchi ( Kiba-Dachi )
_ Oi zuki ( Zenkutsu-Dachi )

5_ Mae geri keage
_ Yoko geri keage
_ Ushiro geri
_ mawashi geri
Iniciar em forma livre, sem deslocamento, com a mesma perna, porém quando da execução da técnica, adotar a postura Zenkutsu-Dachi.

6_ Mae tobi geri
7_ Yoko tobi geri

Rensoku-Waza

A sequência deverá ser determinada pela banca examinadora

Kata

1_ Opcional das séries superiores.
2_ O kata deverá ser determinado pela banca examinadora entre Kanku-Dai, Bassai-Dai, Jion, Jitte, Gankaku, Hangetsu e Enpi.

Teste de controle

O objetivo é demonstrar o controle, o reflexo, o tempo de reação, o kime e a noção de distância. Adotando a postura Zenkutsu-Dachi, o examinando prepara-se, enquanto o examinador, apresentando como referência um lápis ou similar, autoriza o início da técnica. O objetivo poderá ser deslocado a diferentes direções, para cima ou para baixo, direita ou esquerda, mais próximo ou mais afastado, sem aviso prévio para que técnica seja imediatamente executada. É importante observar que para cada diferente distância, existe a adequação do golpe.
Exemplo:
Distância média: gyaku zuki
Distância longa: Oi zuki
Distância curta: Enpi uchi

Kumite

Jiyu Kumite
Podendo ser solicitado ao examinando apenas defender-se, para evidenciar logicamente a eficácia dos golpes de defesa.
Observação: aos seniors, ficará facultado apresentar demonstração de defesa pessoal, contra adversário armado de faca, porrete ou cadeira em substituição ao jiyu kumite. O examinando realizará também defesa contra agarramento ou tentativa de imobilização, a qual poderá ser na posição de sentado ou em pé.

Tame-Shiware

Quebrar uma tábua com dimensão de 30 cm x 30 cm de uma polegada de espessura, exclusivamente com um golpe de mão. Não devendo ser usado o cotovelo ou o antebraço.

Conhecimentos teóricos
Aplicação dos golpes em explicação, demonstração e identificação nominal das técnicas do kata opcional, executado pelo examinando.



Programa para exame de graduação no Karate Shotokan parte 7




Programa para graduação de faixa marrom ( 1º kiu ), até faixa preta ( 1º dan )

Requisitos
_ Tempo mínimo: 18 meses
_ Frequência : 160 aulas
_ Idade mínima juvenil: 16 anos
_ Idade adulta : 18 anos


Kihon

1_ Oi zuki
_ Sanbon zuki ( Zenkutsu-Dachi )

2_ Soto-uke ( Zenkutsu-Dachi )
_Yoko hiji ate ( Kiba-Dachi )
_ Uraken Yoko Mawashi uchi ( Kiba-Dachi )
_ Gyaku zuki ( Zenkutsu-Dachi )

3_ Shuto-uke ( Kokutsu-Dachi )
_ Kizami Mae geri ( Kokutsu-Dachi )
_ Shihon nukite ( Zenkutsu-Dachi )

4_ Ren Geri: Mawashi Geri ( Zenkutsu-Dachi )
_ Kizami Mawashi Geri
_ Mawashi Geri

5_ Yoko geri Keage ( Kiba-Dachi )

6_ Ren Geri: Mae Geri Keage_ Mae Geri Kekomi ( Zenkutsu-Dachi )

7_ Mae Geri Keage
_ Yoko Geri Keage
_ Ushiro Geri
Esta sequência deverá ser realizada na postura Zenkutsu-Dachi, sem deslocamento e com a mesma perna.

Kata

1_ Opcional entre os kata superiores. Exemplo: Bassai-Dai, Kanku-Dai, Hangetsu, Enpi, Jion, Jitte e Gankaku.
2_ Tekki Shodan e toda a série Heian.

Teste de controle

O objetivo é demonstrar o controle, o reflexo, o tempo de reação, o kime e a noção de distância. Adotando a postura Zenkutsu-Dachi, o examinando prepara-se, enquanto o examinador, apresentando como referência um lápis ou similar, autoriza o início da técnica. O objetivo poderá ser deslocado a diferentes direções, para cima ou para baixo, direita ou esquerda, mais próximo ou mais afastado, sem aviso prévio para que a técnica seja imediatamente executada. É importante observar que para cada diferente distância, existe a adequação do golpe.
Exemplo:
Distância média: Gyaku zuki
Distância longa: Oi zuki
Distância curta: Enpi uchi

Kumite

1_ Jiyu Ipon Kumite
_ Oi zuki jodan
_Oi Zuki chudan
_ Mae geri Keage
_Ushiro Geri
_ Yoko geri Keage
_Yoko Geri Kekomi
_ Mawashi Geri

2_ Jiyu Kumite

Tame-shiware

Objetivo, demonstrar a potência dos golpes, rompendo uma tábua medindo 30cm x 30cm, de no mínimo, uma polegada de espessura, com qualquer golpe, exceto Mae Geri.



Programa para exame de graduação no Karate Shotokan parte 6

Programa para exame de graduação de faixa roxa (2º kiu), até faixa marrom ( 1º kiu )

_ Tempo mínimo: 12 meses
_ Frequência: 110 aulas

Kihon

As séries serão executadas em 4 movimentos para frente e 4 movimentos de retorno ao local de partida. As técnicas de defesa serão executadas em uma série de 4 repetições avançando e 4 repetições recuando. Todos os movimentos característicos de defesa executados na postura Zenkutsu-Dachi serão acompanhados do contragolpe gyaku zuki.

Postura Zenkutsu-Dachi

1_ Oi zuki
2_ Sanbon zuki ( três socos sucessivos no tempo de um passo avançando )
3_ Sanren zuki ( três socos consecutivos no tempo de um passo avançando: um soco em jodan e os dois socos seguintes em chudan )
4_ Gedan-barai_gyaku zuki
5_ Age-uke_gyaku zuki
6_ Soto-uke_gyaku zuki
7_ Uchi-uke_gyaku zuki
8_ Nagashi-uke_gyaku zuki
9_ Tate hiji ate ( golpe para cima com o cotovelo ) Tate enpi uchi
10_ Mae hiji ate ( golpe para frente com o cotovelo ) Mae enpi uchi
11_ Yoko mawashi hiji ate ( golpe lateral com o cotovelo em movimento circular ) Yoko mawashi enpi uchi
12_ Shuto soto mawashi uchi ( golpe de fora para dentro com a mão em espada )
13_ Shuto uchi mawashi uchi ( golpe de dentro para fora com a mão em espada )
14_ Uraken tate mawashi uchi ( golpe vertical com dorso do punho )
15_ Morote-uke
16_ Mae geri keage
17_ Mae geri kekomi
18_ Ren geri: Mae geri keage jodan_ Yoko geri kekomi chudan
19_ Mikazuki geri
20_ Nagashi Tsuki ( soco com o corpo executando um movimento de esquiva em 45º graus )
21_ Hittsui geri
22_ Tate ken ( soco com o dorso do punho virado para o lado, isto é, punho na vertical )
23_ Ura mawashi geri
24_ Mawashi geri

Postura Kokutsu-Dachi

25_ Shuto-uke_ Kizami Mae Geri_ shihon nukite chudan ( Zenkutsu-Dachi )

Postura Kiba-Dachi

26_ Yoko hiji ate ( golpe lateral com o cotovelo ) Yoko enpi uchi
27_ Uraken yoko mawashi uchi ( golpe com o dordo do punho em movimento circular )
28_ Kentsui yoko mawashi uchi ( golpe com o punho martelo em movimento circular )
29_ Yoko geri keage
30_ Yoko geri kekomi
31_ Ren geri: yoko geri keage jodan_yoko geri kekomi chudan. A execução desta sequência deverá ser realizada avançando e com pernas diferentes a cada movimento.

Rensoku-Waza

Nesta sequência poderar haver mudança postural, porém de forma previamente determinada.

1_ Shuto-uke ( kokutsu )
_ Kizami Mawashi geri
_ gyaku zuki ou shihon nukite ( kokutsu ou zenkutsu )

2_ Kizami zuki
_ Oi zuki
Esta sequência poderá ser iniciada com a postura livre, porém a conclusão de cada golpe, deverá ser apresentada em forma de Zenkutsu-Dachi.

3_ Gedan-barai, recuando
_ Oi zuki_gyaku zuki, avançando.
Esta sequência poderá ser iniciada com a postura livre, porém a conclusão de cada golpe, deverá ser apresentada em forma de Zenkutsu-Dachi.

4_ Mae geri keage jodan ( Zenkutsu-Dachi )
_ Mawashi geri ( Zenkutsu-Dachi )
Esta sequência deverá ser executada com a mesma perna, sem tocar o pé de aplicação dos golpes no solo, e muito menos baixar o joelho no nível inferior à cintura.

5_ Mae Tobi Geri
6_ Mawashi geri ( zenkutsu-dachi )
_Yoko geri kekomi ( zenkutsu-dachi )
_ Gyaku zuki ( zenkutsu-dachi )


Kata

1_ Tekki Shodan
2_ Toda a série Heian

Kumite

1_ Jiyu ipon kumite
2_ Jiyu Kumite

Conhecimentos gerais

A história do Karate em suas origens





Programa para exame de graduação no Karate Shotokan parte 5


Programa para graduação de faixa verde ( 2º kiu ), até faixa roxa ( 1º kiu )

Categoria infantil e juvenil
_ Tempo mínimo: 4 meses ( 3 períodos com estágios de 4 meses em cada período )
_ Frequência: 50 aulas ( em cada período de 4 meses )
Para esta graduação inclui-se o cumprimento obrigatório de cada estágio em igual período.

Categoria adulto
_ Tempo mínimo: 9 meses
_ Frequência: 90 aulas

Postura Zenkutsu-Dachi

As séries serão executadas em 4 movimentos para frente e 4 movimentos de retorno ao local de partida. Os golpes característicos de defesa, serão executados em uma série de 4 repetições avançando e 4 repetições recuando. Todos os movimentos característicos de defesa executados na forma de Zenkutsu-Dachi, serão acompanhados do contragolpe gyaku-zuki.

1_ Oi zuki
2_ Sanbon zuki ( três socos sucessivos no tempo de um passo avançando )
3_ Sanren zuki ( três socos consecutivos no tempo de um passo; um soco no nível jodan e os outros dois no nível chudan )
4_ Gyaku zuki
5_ Gedan-barai_gyaku zuki
6_ Age-uke_gyaku zuki
7_ Soto-uke_gyaku zuki
8_ Uchi-uke_gyaku zuki
9_ Nagashi-uke_gyaku zuki
10_ Tate hiji ate ( golpe com o cotovelo para cima ) Também chamado de Tate enpi uchi.
11_ Mae hiji ate ( golpe com o cotovelo para frente ) " " " " Mae enpi uchi.
12_ Yoko mawashi hiji ate ( golpe lateral com o cotovelo em movimento circular ) Yoko mawashi enpi uchi.
13_ Shuto soto mawashi uchi ( golpe de fora para dentro com a mão em espada )
14_ Shuto uchi mawashi uchi ( golpe de dentro para fora com a mão em espada )
15_ Uraken tate mawashi uchi
16_ Mae geri keage
17_ Mae geri kekomi
18_ Ren geri: Mae geri keage jodan_ Yoko geri kekomi chudan
19_ Mawashi geri

Postura Kokutsu-Dachi

20_ Shuto-uke
_ Kizami Mae Geri
_ Shihon Nukite ( Zenkutsu-Dachi )

Postura Kiba-Dachi

21_ Yoko hiji ate ( golpe com o cotovelo para o lado )
22_ Uraken yoko mawashi uchi
23_ Kentsui yoko mawashi uchi
24_ Yoko geri keage
25_ Yoko geri kekomi
26_ Ren geri: Yoko geri keage_Yoko geri kekomi. Executados e avançando com pernas diferentes.


Rensoku-Waza

Nesta sequência, poderá haver mudança postural, porém de forma previamente determinada. Não será permitida a adoção de postura livre.

1_ Soto-uke ( Zenkutsu-Dachi )
_ Yoko hiji ate ( Kiba-Dachi )
_ Gyaku zuki ( Zenkutsu-Dachi )

2_ Shuto-uke ( Kokutsu-Dachi )
_ Kizami Mae Geri ( Kokutsu-Dachi )
_ Shihon Nukite Chudan ( Zenkutsu-Dachi

3_ Ren geri: Mawashi Geri

4_ Mae Geri Keage_Mawashi Geri_Ushiro Geri. A execução desta sequência será realizada com pernas diferentes para cada golpe.

Kata

Heian Godan

Kumite

1_ Kihon ipon kumite
Oi zuki Jodan
Oi zuki Chudan
Mae Geri kekomi
Mawashi Geri
As defesas exigidas são Nagashi-uke e Sukui-uke, com defensor saindo da linha de ataque a um desvio de 45º graus. As iniciativas de ataque serão sucessivas e com uma repetição por golpe, tanto para aqueles executados com os membros superiores quanto com os inferiores.

2_ Jiyu Kumite












Programa para exame de graduação no karate Shotokan parte 4


Programa para graduação de faixa laranja (4º kiu), até faixa verde (3º kiu).

Tempo mínimo:
_ categoria juvenil: 6 meses
_ categoria adulto: 6 meses

Frequência mínima:
_70 aulas


Kihon

As séries serão executadas em 4 movimentos para a frente e 4 movimentos de retorno ao local de partida. As técnicas de defesa serão executadas em uma série de 4 repetições avançando e 4 repetições recuando. Todos os movimentos característicos de defesa na postura Zenkutsu-Dachi, serão acompanhados com o contra golpe gyaku zuki.

Postura Zenkutsu-Dachi

1_ Oi zuki
2_ Sanbon zuki ( três socos sucessivos no tempo de um passo avançando: jodan ou chudan )
3_ Sanren zuki ( três socos consecutivos no tempo de um passo: um soco no nível jodan e os dois últimos socos em chudan).
4_ Gyaku zuki
5_ Gedan-barai_gyaku zuki
6_ Age-uke_gyaku zuki
7_ Soto-uke_gyaku ziki
8_ Uchi-uke_gyaku zuki
9_ Nagashi-uke_gyaku zuki
10_ Tate hiji ate ( golpe com cotovelo para cima), também denominado Tate enpi uchi.
11_ Mae hiji ate (golpe com o cotovelo para a frente), Mae enpi uchi
12_ Yoko mawashi hiji ate ( golpe lateral com o cotovelo em movimento circular), Yoko mawashi enpi uchi.
13_ Shuto soto mawashi uchi ( golpe circular de fora para dentro com a mão em espada )
14- Shuto uchi mawashi uchi ( golpe circular de dentro para fora com a mão em espada )
15_Uraken tate mawashi uchi ( golpe vertical com o dorso do punho )
16_ Morote-uke
17_ Mae geri keage
18_ Mae geri kekomi
19_ Ren geri: Mae geri keage jodan, Yoko geri kekomi chudan ( golpes sucessivos com as pernas).
20_ Mikazuki geri
21_ Mawashi geri

Postura Kokutsu-Dachi

22_ Shuto-uke_kizami Mae geri_gyaku zuki

Postura Kiba-Dachi

23_ Yoko hiji ate ( golpe com o cotovelo para o lado ) Yoko enpi uchi.
24_ Yoko geri keage
25_ Yoko geri kekomi
26_ Ren geri: yoko geri keage jodan, yoko geri kekomi chudan. (A execução dessa sequência deverá ser realizada avançando e com pernas diferentes).

Kata

Heian Yondan

Kumite

Kihon Ipon Kumite
1_ Oi zuki jodan
2_ Oi zuki chudan
3_ Mae geri kekomi

Cada examinando executará uma série de duas repetições com o braço direito e posteriormente com o braço esquerdo. Já o Mae geri kekomi deverá ser realizado no nível gedan, apenas uma vez com cada perna.

Conhecimentos gerais

1_ Aplicação dos golpes do kata em explicação e demonstração.
2_ identificação nominal dos golpes do kata


Programa para exame de graduação no Karate Shotokan parte 3



Programa para graduação de faixa vermelha (5º kiu), até faixa laranja (4º kiu).

_ Tempo mínimo: 5 meses
_ Frequência: 50 aulas

Kihon

As séries serão executadas em 4 movimentos para frente e 4 de retorno ao local de partida. As técnicas de defesa serão executadas em uma série de 4 repetições avançando e 4 repetições recuando. Todos os movimentos característicos de defesa executados na postura Zenkutsu-Dachi, serão acompanhados do contra-golpe gyaku zuki.

Postura Zenkutsu-Dachi

1_ Oi zuki
2_ Sanbon zuki ( três socos sucessivos no tempo de um passo avançando)
3_ Gyaku zuki
4_ Gedan-barai _gyaku zuki
5_ Age-uke_gyaku zuki
6_ Soto-uke_gyaku-zuki
7_ Uchi-uke_gyaku zuki
8_ Nagashi-uke_gyaku zuki
9_ Mae geri keage
10_ Mae geri kekomi
11_ Ren geri: Mae geri keage jodan, Mae geri kekomi chudan ( golpe realizado com chutes sucessivos )

Postura Kokutsu-Dachi

12_ Shuto-uke_Kizami Mae geri

Postura Kiba-Dachi
13_ Yoko geri keage
14_ Yoko geri kekomi

Kata

Heian Sandan

Kumite

Kihon Gohon Kumite sem comando




Programa para exame de graduação no Karate Shotokan parte 2


Programa para graduação de faixa amarela (6º kiu), até faixa vermelha (5ºkiu).

_Tempo mínimo: 4 meses
_Frequência: 40 aulas

Kihon

As séries serão executadas em 4 movimentos para frente e 4 movimentos de retorno ao local de partida. As técnicas de defesa serão executadas em uma série de 4 repetições avançando e 4 repetições recuando.

Postura Zenkutsu-Dachi

1_ Oi zuki
2_ Sanbon Zuki ( três socos sucessivos no tempo de um passo avançando)
3_ Gyaku zuki
4_ Gedan-barai
5_ Age-uke
6_ Soto-uke
7_ Uchi-uke
8- Mae geri keage

Postura Kokutsu-Dachi

7_ Shuto-uke

Postura Kiba-Dachi

8_ Yoko geri keage

Kata

Heian Nidan

Kumite

Kihon Gohon Kumite sob comando





sábado, 6 de fevereiro de 2010

Programa para exame de graduação no Karate Shotokan parte 1


Programa de graduação para faixa branca (7º kiu), até faixa amarela (6º kiu).

_Tempo mínimo: três meses
_ Frequência: 30 aulas
_ Idade mínima: 6 anos

Kihon

As séries serão executadas em 4 movimentos para frente e 4 movimentos de retorno ao local de partida. As técnicas de defesa serão executadas em uma série de 4 movimentos avançando e 4 movimentos recuando.

Postura Zenkutsu-Dachi

1 _ Oi Zuki (chudan)
2_ Gedan-barai
3_ Age-uke
4_ Soto-uke
5_ Uchi-uke
6_ Mae-geri keage

Postura Kokutsu-Dachi

7_ Shuto-uke

Postura Kiba-Dachi

8_ Yoko-geri keage

Kata

Heian Shodan

Kumite

Não é exigido a este nível de graduação.




terça-feira, 27 de outubro de 2009

As origens do Karate


O que se pode dizer do Karate quanto à sua origem é que a sua história tem sido única, divergindo muito pouco de estilo para estilo ou de escola para escola. Como dizia o mestre Masatoshi Nakayama, o Karate foi confundido com o chamado boxe de estilo chinês e sua relação com o Te de Okinawa, que lhe deu origem, não foi devidamente entendida. O Karate é uma arte marcial oriunda do Okinawa-Te da ilha de Okinawa, que por sua vez sucedeu o Shorin Ji Kenpo, do mosteiro Shaolin da China e tem como raiz o Vajramushti da Índia, portanto, seu nascimento genealógico ocorrido há mais de 2000 anos. No que se refere particulamente ao Karate-Do, a sua origem foi na Ilha de Okinawa. Afirma-se conforme dados históricos que as primeiras exibições das técnicas do Okinawa-Te, são atribuidas ao grande mestre Sokon Matsumura. No entanto, já existiam na região outros mestres que por lapso ou esquecimento de alguns autores, a história não cita: Peichin Takahara, Chatan Yara, Ku-Shan-Ku, de origem chinesa. Com certeza tais mestres também contribuíram e tiveram um papel muito importante. Após alguns anos, contribuíram também para sua codificação, divulgação e expansão os mestres: Kanryu Higaonna "Higashionna" (1845-1916), Itosu Yasatsune "Anku" (1832-1916), Chojun Miyagi (1885-1953), Choku Motobu (1871-1944), Agena (1870-1924), Kyan Chotoku (1870-1945), Kanbu Uechi (1877-1948), Kenua Mabuni (1887-1957), Hokan Soken (1889-1973) e o próprio Gichin Funakoshi (1869-1957). Quando da aparição do Okinawa-Te no Japão, levado por uma equipe de mestres de Okinawa, liderados pelo grande mestre Gichin Funakoshi, essa modalidade foi aceita com muito entusiasmo pelo povo japonês, haja vista que os japoneses já conheciam outras modalidades de lutas, sendo, portanto grandes guerreiros, destacando-se a classe dos samurai. Já no Japão, grandes mestres se destacaram posteriormente com seus importantes trabalhos, como: Gogen Yamaguchi, Hironori Otsuka, Masutatsu Oyama, Tomoyori Takamasa, Teruo Hayashi e mais recentemente, Yoshinau Nanbu, que criaram e nominaram os seus grandiosos estilos de Karate-Do, entre eles: Goju-ryu, Wado-ryu, Shotokan-ryu, Shito-ryu, Kenyu-ryu, Sanku-ryu, Shorin-ryu, Shorei-ryu, Kyokushikaikan-ryu, Uechi-ryu e Ishin-ryu e etc. A palavra Karate, surgiu por imposição do povo japonês, pois esse povo vivia sempre em rixas constantes com a China, e não admitia nada que fosse representativo da cultura chinesa. Como sabemos o kanji que antes significava mãos chinesas passa a ser conhecido por outro kanji semelhante com o significado de mãos vazias. Kara: vazio ( da filosofia Zen-Budista: esvaziar a mente, manter corpo e mente unidos à natureza, etc) e Te: mão. O Tode foi apresentado pela primeira vez publicamente, fora de Okinawa, em maio de 1922, na primeira exibição de artes marciais japonesas, realizada em Tóquio sob o patrocínio do Ministério da Educação. O Homem convidado para dar essa memorável demonstração foi o Mestre Gichin Funakoshi, que na ocasião era presidente da Okinawa Shobu Kai ( Sociedade para as promoções das Artes Marcias ). Tode (Também chamado simplesmente Te, que significa mão ) era uma arte de defesa pessoal que há séculos estava sendo desenvolvida em Okinawa. Por causa do comércio e de outras relações entre Okinawa e a Disnatia Ming da China, é provavel que ele tenha sido influenciado por técnicas chinesas de luta, mas não há registros escritos fornecendo uma ideia clara do desenvolvimento do Tode. De acordo com versões lendárias, Okinawa foi unificada sob o reinado do rei Shohashi de Chuzan em 1429 e posteriormente, durante o reinado do rei Shoshin, foi publicado um decreto proibindo a prática das artes marciais. Sabe-se que uma ordem proibindo armas foi promulgada pelo clã Satsuma de Kagoshima, depois de ele ter adquirido o controle de Okinawa em 1609. O Tode tornou-se então um recurso último de autodefesa, mas como o clã Satsuma também reprimia severamente essa prática, ela só podia ser praticada em absoluto sigilo. Para os habitantes de Okinawa, não havia alternativas e eles a converteram numa arte mortal como a conhecemos hoje. Nem sempre a família do karateka vinha a saber que ele praticava essa arte, situação que persistiu até 1905, quando a escola normal de Shuri e a Primeira Escola de Nível Médio Municipal adotou o Karate como disciplina oficial em educação física. Entretanto, a sua força devastadora deve ter sido conhecida até certo ponto, uma vez que se referiam a ele em termos tais como Reimyo Tode, que significa Karate miraculoso, e Shinpi Tode, significando Karate misterioso. Que o próprio sigílo tenha influenciado muito o caráter da arte não pode ser desconsiderado. O Tode passou a ser conhecido como Karate-Jutsu e depois a partir de aproximadamente 1929, Gichin Funakoshi deu o passo revolucionário em defesa veemente de que o nome fosse mudado para Karate-Do. Assim, o Karate foi transformado, tanto na forma quanto no conteúdo, de técnicas de origem Okinawana em uma nova arte marcial japonesa. Durante a década de 20 e início da década de 30 a arte de defesa pessoal tinha-se tornado cada vez mais popular entre pessoas de todas a classes sociais. Os estudantes, obviamente, tinham sido os mais entusiastas, mas havia também advogados, artistas, homens de negócios, judocas, kendocas e muitos outros. Essa foi a época do alvorecer do Karate moderno, e foram fundados sucessivos clubes na universidade de Keio, na universidade Imperial de Tóquio, de Shoka, de Takushoku, de Waseda, na Faculdade de Medicina de Nihon e em outras escolas na região de Tóquio. Em 1930, com a chegada de Mabuni e Miyagi, professores de Okinawa, fundaram-se clubes nas universidades de Ritsumeikan e Kansai, na região de Osaka. A popularidade entre as tendências intelectuais foi muito favorável ao Karate, porque ajudou na transformação do Karate miraculoso e misterioso numa arte marcial moderna e científica. O nome não foi mudado facilmente. Semana após semana, apareciam artigos nos jornais, escritos por especialistas de Okinawa em artes marciais, querendo saber o porque da mudança. Em seu estilo eloquente, Funakoshi respondia, defendendo a sua posição. Isso continuou por algum tempo. Com a publicação de Karate-Do Kyohan ( do Mestre Funakoshi ) em 1935, o Karate-Do, por assim dizer, tornou-se oficial. Dois anos depois, várias sociedades de Karate de Okinawa filiaram-se à Associação Japonesa de Artes Marciais e uma filial da associação foi fundada em Okinawa. Masatoshi Nakayama comenta que depois de ter visitado Funakoshi durante o período em que a controvérsia se acalorou e de ter lido os argumentos a favor e contra, havia ficado impressionado com o grande entusiasmo e a antevisão desse mestre que estava tentando divulgar uma arte local por todo o país. A mudança de nome não era a sua única preocupação. Muitos termos tinham pronúncia chinesa ou okinawana apenas. Ele mudou-os também, possibilitando que os adeptos entendessem mais facilmente. O treinamento de métodos foi outra questão à qual ele dispensou sua desvelada atenção. Enquanto antes existia somente o kata, ele dividiu a prática em três tipos: fundamentos, kata e kumite. Os jovens estudantes se reuniam em volta de Funakoshi e se dedicavam à pratica do kumite com grande entusiasmo. O kumite evoluiu do kumite preordenado para o jiyu ippon kumite prático e, finalmente, para jiyu kumite, onde, por assim dizer, nem o agarramento é proibido. O kata tinha se tornado extremamente aprimorado em Okinawa. Agora, a pesquisa do Kumite tinha se desenvolvido consideravelmente, e podemos dizer que um novo aspecto do Karate havia surgido. Podemos ir além e afirmar que o Karate atualmente alcançou o ponto mais alto da perfeição. A primeira idade de Ouro do Karate, como tem sido chamada, ocorreu por volta de 1940, quando quase todas as importantes universidades do Japão tinham seus clubes de Karate. Nos primeiros anos pós-guerra, ele sofreu um declínio, mas até hoje, graças ao entusiasmo dos que defendiam o Karate-Do, ele é praticado mais amplamente do que nunca, difundindo-se para muitos outros países no mundo inteiro, criando uma segunda Idade de Ouro. Após a guerra, eram frequentes as solicitações das Forças Aliadas estacionadas no Japão para assistir a exibições das artes marciais. Peritos em Judo, Kendo e Karate-Do formaram grupos que visitavam as bases militares duas ou três vezes por semana com a finalidade de demonstrar suas respectivas artes. Na época os membros das forças armadas nutriam um grande interesse pelo Karate-Do, cuja arte estavam vendo pela primeira vez em suas vidas. Em 1952, o Comando Aéreo Estratégico da Força Aérea dos Estados Unidos enviou um grupo de jovens oficiais e de oficiais subalternos ao Japão para estudar Judo, Aikido e Karate-do. O objetivo era treinar instrutores de educação física e durante os três meses em que estiveram no Japão, eles seguiram um programa rígido, estudando e praticando intensivamente. Masatoshi Nakayama, como lider dos homens que ensinavam Karate, considerou isso um grande passo adiante para o Karate-Do. Por mais de uma dezena de anos depois, dois ou três grupos continuaram indo ao Japão todos os anos. Esse programa de treinamento foi altamente considerado e começaram a vir grupos de outros países, além dos Estados Unidos. Vários países também solicitaram que fossem enviados instrutores de Karate para que se pudesse treinar um maior número de instrutores. Essa, sem dúvida, foi uma influência que ajudou a tornar popular o Karate em todo o mundo. O Karate é como sempre foi, uma arte de defesa pessoal e uma forma saudável de exercícios físicos; mas, com o aumento da sua popularidade, cresceu o interesse pela realização de disputas, como aconteceu com o Kendo e o Judo. Na sua maioria, devido aos esforços dos entusiastas mais jovens, o Primeiro Campeonato de Karate-Do de todo o Japão foi realizado em outubro de 1957. Ele foi promovido pela associação Japonesa de Karate e no mês seguinte, a Federação dos Estudantes de Karate de todo o Japão promoveu um campeonato diante de uma audiência de milhares de pessoas. Além de serem estes eventos memoráveis, esses dois campeonatos despertaram um interesse maior ainda pela arte em todo o país. Na época eles eram realizados anualmente numa escala cada vez maior. E num grande número de países, competições semelhantes estavam sendo realizadas. No topo de todos eles estava o Campeonato Mundial de Karate-Do. As competições e a disseminação do Karate no exterior são os progressos mais significativos dos anos posteriores à guerra.

Fonte: O melhor do Karate de Masatoshi Nakayama vol. 1 e Budo no Jiten, dicionário Técnico de Artes Marciais Japonesa de José Grácio Gomes Soares.




segunda-feira, 7 de setembro de 2009

A coluna vertebral




Segundo a Organização Mundial de Saúde, 85% da população mundial enfrenta ou vai enfrentar o problema.


Alguma vez você já sentiu dor na coluna? Saiba que dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) informam que 85% da população mundial enfrenta ou vai enfrentar este mal durante a vida. Essa dor inconveniente pode ter a sua origem a partir de vários hábitos, como a postura incorreta ao andar curvado, ficar horas em frente ao computador e deitar ou sentar de forma errada. Me lembro quando menino, tinha uma má postura. Graças à minha professora no fundamental na escola pude corrigi-la. Acabei me policiando no dia-a-dia, de modo que desenvolvi uma consciência corporal, porque com esforço sincero aceitei a mudança. Aconselho que pais, educadores e nós que ministramos Karate no dojo, devemos estar atentos a esse detalhe com nossos filhos e alunos. Sempre incentivando que cuidem de sua postura ao andar, sentar ou deitar quando dormimos. Também outros motivos que podem levar às dores de coluna, levantar pesos excessivos, sedentarismo, obesidade, traumas, distúrbios hereditários e etc. Além de desempenhar diversas funções no organismo, como propiciar maior extensão de movimento, a coluna favorece o equilíbrio para a locomoção. De acordo com os especialistas, não há idade específica para a dor aparecer, pois é importante ficar alerta e tomar os cuidados necessários. Segundo Jason Gilbert, o "quiropraxista",a coluna é como uma máquina, que precisa estar em perfeito funcionamento. Com o passar do tempo e por conta de quedas e erros posturais, a coluna perde movimentos e doenças crônico degenerativas aparecem".Consequentemente com uma má postura ,adquiri-se escoliose, hiperlodose e cifose, como também hérnia discal. Outros problemas também é a lombalgia ( dor nas costas); dor na coluna cervical (pescoço); dor de cabeça ou cefaleia; dores nas articulações; tendinite do ombro e cotovelo e tensão muscular. "Muitas vezes as dores de cabeça não tem ligação neurológica. O problema está na coluna", afirma Jason Gilbert. Nunca negligencie a dor na coluna, caso haja alguma dor procure o profissional adequado para se fazer o exame. O que pode parecer uma dor inofensiva, se não for devidamente tratada, poderá agravar-se com o passar do tempo. Se você pratica Karate ou outra arte marcial, entenda o quanto é importante cuidar de nossa coluna, busque adquirir e desenvolver consciência corporal, ou seja, perceba se você está sem postura. Começe a observar a sua postura ao andar, sentar, deitar e logo logo você terá bons resultados.

Faça o teste

Como está a sua coluna?
1 - ombros e orelhas
Em frente a um espelho, fique com o corpo ereto, e de perfil, verifique se a ponta da orelha está alinhada com o ombro. Se ela estiver para a frente ou para trás da linha do ombro, existe algum problema provocado pela má postura.

2 - barra da calça
Verifique a barra da calça. Dobre-a dos dois lados. Se tiver que dobrar um lado mais que o outro, pode haver um desnível, também provocado pela postura errada da coluna.

3 - glúteos
Veja se um glúteo está mais saliente que o outro. Se o corpo estiver desnivelado, a parte do glúteo que está sendo" forçada" acaba ficando maior que a outra, indicando desvio na coluna.

4 - sola gasta
Observe se o solado de seu sapato está gasto igualmente nos dois pés. Quando a coluna está fora do lugar, há desgaste maior em um dos solados.

5 - quadris
Fique de pé e, com a coluna ereta, verifique se os seus quadris estão na mesma altura. Quando existe algum problema na coluna, geralmente um lado do quadril fica mais alto que o outro.

6 - mobilidade
Verifique sua mobilidade. Tente agachar e levantar. Se notar dificuldades de mobilidade e falta de equilíbrio, isso indica problemas na coluna.

7 - pescoço
Vire o pescoço para a direita e para esquerda, e observe se há dificuldade na hora de realizar os movimentos. Problemas na coluna podem limitar os movimentos do pescoço.

8 - resultado
Se você se identificou com algumas situações acima, procure um médico o mais rápido possível para que ele possa fazer o diagnóstico e indicar o tratamento ideal.

Fonte de faça o teste em como vai a sua coluna: Jason Gilbert. Jornal O Dia.




sexta-feira, 12 de junho de 2009

Mestre Gichin Funakoshi



Com certeza, mestre Gichin Funakoshi, foi um homem bem aventurado por ter sido o responsável ao levar o Karate de Okinawa ao Japão. Como se costuma dizer, Gichin Funakoshi estava no lugar e na hora certa, para dar impulso ao Karate de Okinawa, o qual teria uma projeção que não conheceria fronteiras. Ele foi o precusor para a chegada de outros mestres de Okinawa, como exemplo outro admirável mestre da escola Goju-Ryu, Chojun Miyagi. Mestre Funakoshi nasceu em Shuri, capital real de Okinawa, provavelmente em novembro de 1868. O ano oficialmente registrado de seu nascimento é 1870, mas em sua autobiografia mestre Funakoshi alegou que foi feita uma auteração posterior para permitir que ele participasse de um exame aos nascidos no ano de 1870. Mas segundo se sabe, parece que Gichin Funakoshi usou as duas datas de maneira indiscriminada, isto é, ele na verdade não sabia em que ano nascera. Quanto à sua família, pertencia à classe shizoku, a pequena nobreza., o nome da família era originalmente lido como Tominakoshi. Seu avô foi um renomado intelectual confuncionista que chegou a tutor da família real. Foi-lhe concedida uma generosa pensão quando se aposentou, mas seu devasso filho Gisu, pai de Funakoshi, dissipou a fortuna da família através do jogo e da forte bebida awamori. Prematuro de sete meses e sem esperança de viver muito além da infância, Funakoshi foi entregue aos seus velhos avós para ser criado. Mas surpreendeu a todos ao se transformar num menino normal e saudável, embora um pouco fraco. Desde cedo o avô lhe ensinou os clássicos chineses e o menino acabou provando ser também um estudante dedicado e talentoso. O mestre Funakoshi como sabemos é chamado de "o pai do Karate moderno", pois figura como um representante e um modelo desse estilo de Budo do que seu verdadeiro criador. Na verdade a vida e a história do mestre Gichin Funakoshi se confundi com o surgimento do Karate. No Japão ele trabalhou movido por uma energia vigorosa afim de desenvolver a arte de sua terra natal em terras nipônicas e torná-la reconhecida pelos japoneses. Embora tivesse estatura mediana ( 1,67m e 65 kg), mestre Funakoshi soube se impor com determinação, eficiência, força mental e coragem ilimitada, cujas qualidades aliava naturalmente à sua benevolência e boas maneiras emolduradas por sua gentileza em relação a todos. No que se refere a Gichin Funakoshi, os seus contemporâneos afirmavam que ele era" mais que humano", ou seja, um tatsujin ( indivíduo fora do comum ). A sua primeira aparição em Tóquio, foi perto do fim de 1921, quando o ministério da educação anunciou que seria realizada uma demonstração de artes marciais japonesas antigas na primavera seguinte na Escola Normal Superior para mulheres. Nessa ocasião mestre Funakoshi soube como conquistar o público japonês, não demonstrando somente o kata, mas demonstrando os fundamentos técnicos com base científica pela ação e explicações claras e lógicas, numa linguagem conveniente ao Japão ancioso por modernidade.



sábado, 23 de maio de 2009

A essência do Dojo-Kun



Dojo-Kun
O verdadeiro praticante de Karate-Do possui consideração e compreensão a respeito do "Dojo-Kun". No caminho das mãos vazias é de suma importância capital observar e guardar tais princípios. Porque é o alicerce que norteia o estudante dedicado à pratica do Karate-Do. O Dojo-Kun é composto por cinco mandamentos do Karate, e foi consolidado pelo mestre Gichin Funakoshi. Toda instituição têm seus regulamentos e preceitos que a conduzem dentro de um princípio que é especificamente dela. Nas artes marciais também, pois, se trata de uma atividade milenar, traçando os seus ideais no "Zen Shoto-Shu". É de praxe que todos praticantes de Karate iniciem os treinamentos sob os princípios do Dojo-Kun. No entanto, alguns Dojo-Kun diferem nas palavras de seus mandamentos de escola para escola, mas a essência é a mesma. Portanto, é necessário torna-se praticante do Dojo-Kun e não somente recitar , ler e ouvir. Compreenda que o Dojo-Kun é um código de ética de uma escola ou estilo. São preceitos filosóficos que tem por objetivo conduzir o praticante que promete guardar os mandamentos.

Os mandamentos do Karate:

Esforçar-se para o aperfeiçoamento do caráter.
Hitotsu jinkaku kansei ni tsutomuru koto
No Karate não há nada mais contraproducente quanto pensar em valores puramente materiais , imorais e negligenciar o aperfeiçoamento do caráter. O verdadeiro karateka segui na contramão do sistema corruptível, ou seja, não aceita o caminho mais fácil. Nem burla as leis estabelecidas, pois procura ser honesto em todas instâncias. O Karate é uma arte marcial nobre de elevação moral e espiritual. Com a finalidade de orientar o homem para renunciar o egoismo e a mesquinhez e torná-lo num ser humano melhor.

Estimular o espírito de esforço.
Hitotsu doryoku no seishin o yashinau koto
Quando nos esforçamos com sinceridade, pode ter certeza que seremos recompensados. Não somente nos treinamentos do dojo, mas também no dia-a-dia. Porque se você injetar uma dose de ânimo e sacrifício verá que sua dedicação o conduzirá à elevação.

Respeitar acima de tudo.
Hitotsu reigi o omonzuru koto

Com certeza a etiqueta é uma das coisas que a cultura japonesa sempre pratica e observa. Pode parecer até exagerado, mas tem a sua importância capital. O mestre Gichin Funakoshi levou ao dojo estes preceitos com a finalidade de ensinar que o Karate começa e termina com rei. Rei costuma ser definido como "respeito", mas na verdade significa muito mais do que isso. Rei compreende tanto uma atitude de respeito pelos outros quanto um sentimento de auto - estima. Portanto, todo aquele que não possui respeito por si mesmo, de modo algum poderá ter respeito por mais ninguém. Costuma-se dizer que a diferença entre os homens e o animais está no rei (respeito). Esse mandamento tem uma relação bastante estreita com o primeiro princípio de um dos princípios fundamentais do Karate de Gichin Funakoshi.

Reprimir o espírito de agressão.
Hitotsu kekki no yu o imashimuru koto
Todos nós quando nascemos já trazemos uma certa dosagem de agressividade conosco. O homem é um ser de reações totalmente imprevisíveis, por qualquer razão pode entrar em conflito por causa de questões às vezes puramente banais. Quando alguém é pavio curto precisa ter consciência de seus atos e aprender a educar o seu instinto agressivo. Reprimindo toda e qualquer atitude hostil que houver em si, com a finalidade de trabalhar o seu temperamento. Quando o seu temperamento for trabalhado com esforço sincero, você poderá se tornar uma pessoa de temperamento dócil e sereno.

Fidelidade com o verdadeiro caminho da razão (defender o caminho da verdade)
Hitotsu makoto no michi wo mamoru koto
O verdadeiro karateka possui consciência do seu caminho que escolheu seguir. Um caminho estreito que observa o ético, justo, honesto e correto de uma tradição forte guardada pelos samurai. Todo bom karateka deve buscar com persistência esse ideal. Infelismente para alguns pode ser uma utópia se acharem que isso é puro romantismo. Se você acha que ser karateka não é ser romântico você está enganado. Porque o verdadeiro praticante de Karate-Do ama o Karate de coração e paixão e se esforça para proteger com amor a si mesmo e ao próximo. Amar a vida é divino e mandamento do Criador de todas as coisas, Deus Pai. Portanto, se alguém pensa que o Karate é só uma arte marcial com a finalidade para vencer o outro está equivocado. Porque decidir quem é o vencedor e quem é o vencido não é o objetivo principal do Karate-Do.

Quando você estiver lendo o Dojo-Kun pode ter observado que em cada linha começa com hitotsu (primeiro, um, uma unidade). Por que não 1,2,3,4 e 5? O mestre Gichin Funakoshi declarou que nenhum ítem no Dojo-Kun fosse mais importante que o outro; de modo que cada um seja observado como uma unidade. Por isso cada ítem numerado com hitotsu (primeiro).

Glossário das palavras usadas no Dojo-Kun:

Dojo _ lugar onde se pratica uma arte marcial, o lugar adequado para uma escola de arte marcial. No entanto, o dojo vai além das quatro paredes da escola, ou seja, qualquer lugar torna-se um dojo. Aqui é uma figura no sentido de praticar a arte marcial de modo livre e espontâneo, seja entre quatro paredes, no campo, nas montanhas, florestas, praias ou em qualquer lugar. Onde você estiver praticando a sua arte marcial acaba se tornando um dojo.

Kun _ mandamento; obrigação. Aqui você guarda e observa os mandamentos.

Hitotsu _ um; uma unidade

Jinkaku _ caráter; personalidade

Kansei _ formação; conclusão; término; acabamento

Tsutomuru _ esforçar-se; empenhar-se; tentar arduamente

Makoto _ verdade; sinceridade; honestidade

Michi _ caminho

Mamoru _ obedecer; respeitar; guardar; cumprir; defender

Doryoku _ esforço; empenho

Seishin _ espírito; alma; vontade; intenção; mentalidade

Yashinau _ alimentar; sustentar; manter; criar

Reigi _ etiqueta; cortesia; civilidade; boa educação; respeito

Omonzuru _ respeitar; ter muita consideração em; apreciar; estimar; venerar; honrar

Kekki _ impetuosidade; arrebatamento; violência

Yu _ vigor; coragem

Imashimuru _ repreender; proibir; reprimir; conter

Koto _ sufixo que transforma a expressão numa ordem

Preposições:

Ni _ para

No _ de; do; da

O _ indica objeto direto



quarta-feira, 13 de maio de 2009

A técnica olho de tigre

O olho de tigre é uma expressão empregada para indicar a visão periférica, ou a capacidade de ver tudo que está à sua volta; sem mover os olhos nem mexer a cabeça. Essa técnica é muito útil quando você estiver frente a frente com um ou mais oponentes. Quando desenvolvida aprimora a percepção e o desempenho. Se você conseguir captar tudo que está a sua volta, a possibilidade de ser surpreendido por um ou mais oponentes será praticamente nula. Quando você tiver desenvolvido a visão periférica, todos que estão à sua volta serão percebidos, sem que você tenha a necessidade de mover os olhos ou a cabeça. Mas para desenvolver o olho de tigre é necessário meditar numa postura que seja bastante confortável. Há diversas posições diferentes para meditação ( ou concentração num pensamento específico com vistas a um objetivo determinado). Todas as posições de meditação têm suas vantagens intrínsecas, porém algumas são muito difíceis, e por isso utilizaremos uma posição simples e eficaz chamada em ioga meio lótus. Sente-se no chão com as pernas cruzadas à frente do corpo. Coloque a perna direita primeiro, e cruze a esquerda sobre ela. Esforce-se para que os joelhos fiquem bem próximos do chão, com as costas, a coluna e o pescoço em linha reta. Talvez você sinta um certo desconforto nessa posição por ainda não ter a flexibilidade necessária. Afim de aumentar a flexibilidade necessária, pratique com seriedade os exercícios de alongamento para que você alcance um grau de flexibilidade ideal. No entanto, se a sua falta de flexibilidade for decorrência de você não está praticando os exercícios há bom tempo, você poderá usar outra posição. Como por exemplo, sentar numa cadeira de costas retas até adquirir a flexibilidade necessária para a posição de meio lótus. Agora vamos ao treinamento do olho de tigre, o qual você iniciará ao assumir a posição de meditação do meio lótus. Fixe os olhos num ponto qualquer em linha reta à sua frente. A princípio, você deve colocar as mãos acima da cabeça, com os dedos formando um triângulo ( as pontas dos dedos indicadores e polegares se unindo) e depois baixá-las lentamente à frente dos olhos. E por conseguinte focalize o seus olhos num ponto escolhido à frente, não afaste os olhos desse ponto. Em seguida , coloque as mãos sobre os joelhos, com as palmas para cima e o polegar e o indicador unidos. Agora você está pronto para praticar o olho de tigre. Você perceberá logo que estando os olhos voltados para um ponto em linha reta à sua frente, sem se focalizarem num objeto determinado, todo o campo de visão pode ser observado. Porém se você movimentar os olhos lateralmente com muita rapidez - ou a cabeça de um lado para o outro apressadamente - tudo ficará sem distinção e você não verá nada direito. Se você já usou uma câmera para fotografar imagens por exemplo, deve saber que às vezes é necessário ajustar o foco da lente, para que a imagem fique nítida, ou seja; obter uma imagem clara e limpa sob o foco da lente. Assim é o olho de tigre, quando você estiver em foco verá claramente e estará meditando, lembre-se mantenha a respiração lenta e profunda; inspire pelo nariz e expire pela boca. O olho de tigre também é muito útil quando estamos treinando kihon e kata, pois quando você assim praticar estará meditando em ação. Um soldado nas forças especiais, treinado com a função de caçador olha apenas para as árvores, e por isso é capaz de perceber o mais leve movimento sem se preocupar em olhar para um galho em especial. A técnica do soldado tem o mesmo princípio do olho de tigre, pois o tigre quando caça não é percebido pela presa. Imagine que o campo de visão seja um pequeno quadro. Você terá condições de ver o quadro inteiro perfeitamente, desde que não movimente a cabeça ou os olhos de um lado para o outro. Assim a visão será clara e o corpo pronto para reagir. Essa técnica pode ser muito bem empregada em zanshin ( estado de alerta constante), com a mente calma e serena nada esperando e a tudo reagindo. Com a prática você desenvolverá seu sexto sentido, aprimorando a sua percepção, e que por sua vez, numa luta frente a frente com o oponente, você será capaz de decidir tudo ao perceber o momento oportuno. Logo procure evitar olhar de canto de olho, porque é possível que você consiga perceber um ataque à sua pessoa, porém o corpo não estará numa posição de defesa. O melhor seria posicionar o corpo e olhar o atacante de frente. Você pode praticar o olho de tigre andando em vias públicas. Basta que você olhe firme para a frente e não movimente os olhos. Você verá todas as pessoas indo e vindo ao seu redor, você acompanhará o movimento à direita e à esquerda. Você se sentirá calmo (a) e ouvirá sons que não ouvia antes, você estará praticando a visão periférica, como também tranquilizando os seus nervos e acalmando a sua mente. Saiba que os tigres em seu hábitat, são experientes caçadores graças a sua visão periférica. Um tigre quando caça possui concentração extraordinária, focalizando a sua presa, esperando o momento oportuno. Tal como o tigre com sua visão periférica, assim também deve ser o karateka. Portanto, olhe, pense, sinta, haja e ruja como tigre; porque nós somos tigres. Seja forte e tenaz como o tigre, pois com o tempo os efeitos da prática cumulativa surgiram. Porque até os filhotes de tigres precisam aprender com seus pais técnicas para serem extraordinários caçadores.

Fonte: O fim das lesões de Theodore L. Gambordella e adaptado por sensei Rogério Santos com sua esperiência pessoal.



terça-feira, 21 de abril de 2009

Bibliografia

Aqui desejo esclarecer através deste artigo, o qual intitulei bibliografia, que todo presente conteúdo é fonte de estudo e pesquisa. Como também não sou plagiador dos direitos autorais de quem quer que seja, pois a todos os textos me refiro à fonte de origem . Na verdade o meu blog é fruto de minha experiência no Karate-Do e artes marciais como estudante, pesquisador e praticante, cuja finalidade é apresentar ao público leigo e a todos que estudam e praticam Karate uma forma de estudar, pesquisar e praticar o Karate. Com o intuito e a esperança de que todos como eu, tenham o desejo de aprender, guardar e vivenciar o verdareiro e real Karate. Quando me refiro ao verdadeiro e real Karate, quero dizer o quanto é necessário buscar informação daquilo que buscamos aprender, até porque o Karate não é exclusividade de um grupo, povo ou quem se ache possuidor do Karate-Do. O que estou querendo exclarecer é que você tem a liberdade de cultivar o Karate-Do como o seu modo de vida . Para que você iniciante ou ainda praticante adiantado não seja seduzido pela promoção oportuna de alguns que às vezes se dizem serem mestres. Porque é do conhecimento de todos nós que existem estilos de Karate, dos quais não direi o nome por questão ética, não possuem o devido status de reconhecimento. Como também criam até formas sem sentido e nexu algum, como kata por exemplo, e agregam inúmeros seguidores, que por sua vez , tais pessoas praticantes desses estilos acabam perdendo todo o tempo de sua vida com algo que não terá funcionalidade alguma. Ainda os advirto que não somente no Karate, mas também em outras artes marciais tem ocorrido o mesmo. Todos os artigos aqui redigidos tem sua fonte em parte escrita com a minha experiência, a qual recebi de todos os mestres que tive. Por conseguinte com meu estudo, pesquisa e prática consultei outros autores de renome mundial. Porque em arte marcial precisei crescer tanto física quanto emocional e espiritualmente. Somente deste modo você será um verdadeiro praticante de arte marcial. Todo budoka no oriente estuda e pesquisa artes marciais para seu aperfeiçoamento em todos os níveis no que se refere em técnica, mente e filosofia. Pois por essa razão existem inúmeras literaturas dirigidas às artes marciais, cujo objetivo é dar orientação tanto para o leigo quanto para o praticante adiantado. A arte marcial é como uma disciplina qualquer, a qual você pode estudar e quando somos bem orientados por bons mestres teremos bons resultados. O meu sensei Oswaldo Duncan por exemplo, na década de 80, foi um dos melhores autores que na época escreveu bons livros com o próposito de informar ao público leigo o real e verdadeiro Karate. Que por sinal fez muito sucesso pelo Brasil e América do Sul afora. E até hoje como livro de Karate a nível nacional conquistou a todos aqui no Brasil. Os livros de Oswaldo Duncan são: Karate sem Mestre para Principiantes, Karate sem Mestre Adiantado, Karate Kata, Karate como Defesa Pessoal e tantos outros livros. No entanto, é possível que alguns livros de Oswaldo Duncan estejam fora de catálogo. Aqui se segui uma bibliografia recomendada: Karate Dinâmico e o Melhor do Karate de Masatoshi Nakayama, vol. 1 ao 11; Aikido e a harmonia da naturaza de Mitsugi Saotome; Aikido Técnica e Filosofia de Ernesto Cohn; Enciclopédia dos Samurai de Stephen Turnbull; Segredos do Budo de John Stevens; A Arte da Guerra Por uma Estratégia Perfeita de Sun Tzu; Karate-Do o Meu Modo de Vida de Gichin Funakoshi; O Zen na Arte da Cerimônia do Chá de Horst Hammitzsch e Budo no Jitten - dicionário técnico de artes marciais japonesa de José Grácio Gomes Soares. Esses e tantos outros livros podem nos ajudar a aprender muito em diversos aspectos. No entanto, há coisas que você só aprenderá com a experiência no dia-a-dia quando estiver práticando no dojo. Saiba que muito do conhecimento em arte marcial no passado eram segredos para poucos escolhidos e somente para os seus descendentes, ou seja de pai para filho. Alguns mestres tinham anotações de suas habilidades e segredos técnicos que jamais compartilhariam com qualquer um. E graças a iniciativa de alguns mestres como Gichin Funakoshi, Masatoshi Nakayama e muitos outros é que todos nós tivemos acesso à informação de muitas coisas. Masatoshi Nakayama por exemplo, na série o melhor do Karate, volume 3 e 4 sobre kumite, ele nos brinda com segredos de estratégia e táticas que eram restritas somente às escolas de antigos mestres. Outrora jamais você teria a chance de receber esses conhecimentos. Portanto vamos aproveitar as oportunidades de nossos mestres em nos ensinar tudo que sabem e de tudo que a literatura marcial tem a nos oferecer. Como Karateka estudante da escola shotokan não estou limitado a estudar somente o meu estilo, mas também outros estilos de Karate e ainda outros sistemas de artes marciais, pois tudo isso enriquece o nosso saber.

Rogério Santos Sensei